Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso websiteAo navegar com os cookies ativos consente a sua utiliza

Castelo Branco
sábado
18-11-2017
Céu Limpo
Máx: 20º
|Mín: 6º

Professora de canto da ESART distinguida com o prémio Maria Isabel Barreno

13 Out, 2017

O mérito da Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco voltou a ser premiado, desta vez no Museu Nacional dos Coches, em Lisboa, com a atribuição do Prémio Maria Isabel Barreno -- Mulheres Criadoras de Cultura – à docente da ESART, Elisabete Matos.

O prémio, atribuído pela primeira vez em 2013, é uma homenagem à escritora, que morreu em 2016, e pretende reconhecer mulheres que se notabilizam na produção artística e cultural portuguesa.

De acordo com uma nota enviada à nossa rádio, o Politécnico de Castelo Branco diz que “a soprano Elisabete Matos, docente da Escola Superior de Artes Aplicadas, juntamente com a pintora Paula Rego, a jornalista Diana Andringa, a atriz Cristina Paiva e a encenadora Mónica Calle foram as personalidades reconhecidas pelo Governo e distinguidas enquanto Mulheres Criadoras de Cultura”.

Para o Presidente do IPCB, Carlos Maia, “constitui uma grande satisfação e orgulho ver uma docente de uma das escolas do IPCB ser agraciada com esta honrosa distinção, que traduz o justo reconhecimento e valorização de toda uma carreira e do importante papel da premiada na criação e difusão de cultura”.

Já para o Diretor da ESART, José Raimundo, “situações como estas valorizam inequivocamente o papel dos nossos docentes enquanto agentes de criação e de valor, no universo lato e autêntico da arte e da cultura”.