Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso websiteAo navegar com os cookies ativos consente a sua utiliza

Castelo Branco
quarta-feira
13-11-2019
Chuva Fraca
Máx: 11º
|Mín: 5º

Trabalhadores de call-centers em greve por melhores condições

07 Nov, 2019

Os trabalhadores dos centros de atendimento telefónico de empresas saíram à rua, um pouco por todo o país, e em Castelo Branco, fizeram-se ouvir em frente ao edifício da Câmara Municipal, para reclamar melhores condições de trabalho.

A greve foi promovida pelo SINTTAV – Sindicato Nacional dos Trabalhadores das Telecomunicações e Audiovisual, e Carina Caetano, dirigente sindical em Castelo Branco, explicou à comunicação social as reivindicações por parte dos trabalhadores.

Carina Caetano, dirigente do SINTTAV em Castelo Branco, sobre as reclamações feitas por parte dos trabalhadores dos centros de atendimento telefónico.

Além destas reivindicações, de uma forma geral, “as condições de trabalho são também uma das prioridades”. Susana Carreiro, também dirigente sindical em Castelo Branco, falou sobre as “explorações” de que são alvo estes trabalhadores.

Para a sindicalista, “as condições são como os contratos, são precárias”.

Susana Carreiro, dirigente do Sindicato Nacional dos Trabalhadores das Telecomunicações e Audiovisual em Castelo Branco.

Além de um dia de paralisação, está em vigor durante um mês, um pré-aviso de greve que dá a possibilidade aos trabalhadores dos call-centers de paralisar, nos dias que entenderem, mas em períodos de hora e meia.

Os trabalhadores dos centros de atendimento reclamam assim por salários compatíveis com as funções, contratações coletivas, melhores condições de trabalho e a integração nos quadros das empresas às quais prestam serviços.

Patrícia Pinto |