Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pelo nosso websiteAo navegar com os cookies ativos consente a sua utiliza

Castelo Branco
terça-feira
12-12-2017
Céu Limpo
Máx: 12º
|Mín: 0º

Assembleia Municipal de Proença-a-Nova aprova Orçamento Municipal para 2018

07 Dez, 2017

A Assembleia Municipal de Proença-a-Nova aprovou o Orçamento e Grandes Opções do Plano para 2018, o primeiro do mandato 2017-2021.

A informação é divulgada em comunicado pela autarquia, que revela que “o orçamento para 2018, representa um novo ciclo”, mas é também, segundo o presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova, João Lobo “um documento de continuidade, em que sectores como a regeneração urbana, as áreas de acolhimento empresarial, a mobilidade, o apoio social, a educação, a cultura e o turismo serão sempre prioritários dentro da atividade municipal”.

O documento teve a abstenção da bancada do PSD, e Francisco Grácio, deputado da oposição, justificou esta posição da sua bancada “por motivos políticos”, mas espera um mandato positivo, assente sempre em defesa dos valores do concelho.

Ainda na mesma nota de imprensa, a autarquia de Proença-a-Nova dá a conhecer que “fixado em 10.804.651 € (dez milhões, oitocentos e quatro mil e seiscentos e cinquenta e um euros), entre as principais linhas mestras deste orçamento, destaque para a regeneração urbana acompanhando os apoios que estão a ser concedidos aos particulares para, com condições atrativas, requalificarem o seu património dentro da Área de Regeneração Urbana de Proença-a-Nova”.

Já do lado do município, “está também a requalificação do Mercado Municipal já adjudicada e a requalificação dos acessos para a Zona Industrial de Proença-a-Nova, bem como a intervenção na Escola do Primeiro Ciclo de Sobreira Formosa, reconvertendo-a em Centro Escolar”.

“Este orçamento reforça também a preocupação com a floresta” e “o destaque ainda para o Programa de Apoio à Criação de Emprego” e “para o Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar, cuja primeira fase será implementada até 2019”.